Marins x Itaguare
Serra da Mantiqueira, MG/SP
3 dias - jun/2019
 Início

Uma Pequena Grande Travessia

A travessia Marins x Itaguaré não chega a atingir 14 Km de extensão. Se considerarmos os trechos de subida aos cumes das montanhas que lhe dão nome, totalizaremos 16 Km. O percurso completo é realizado tradicionalmente em 3 dias de caminhada. Uma média de 5,33 Km por dia. Para comparação, uma volta completa na Lagoa Rodrigo de Freitas no Rio de Janeiro possui 7,5 Km de extensão. A volta na Lagoa é concluída em pouco mais de uma hora, em um bom ritmo de caminhada. Olhando apenas para estes números, poderíamos concluir que a Marins x Itaguaré é uma travessia fácil.

Visual do Marinzinho, Pedra Redonda e Itaguaré a partir da trilha para o cume do Marins

No dia 6 de junho de 2019 partimos para a sua realização. Estudando os relatos sobre o percurso, estava claro que apesar da extensão reduzida, outros fatores ali presentes faziam esta travessia ser considerada uma das mais difíceis da Serra da Mantiqueira. Eu havia acabado de retornar da minha terceira travessia de longo curso na Chapada Diamantina. Foram mais de 80 Km percorridos. Em alguns dias, caminhamos mais de 19 Km transportando nas costas suprimentos e equipamentos para 6 dias de expedição. Por um lado, mantínhamos a guarda levantada, respeitando a reputação da Marins. Por outro lado, os números tentavam nos convencer de que havia um certo exagero nesta "má fama".

Seguindo a tradição, realizamos o percurso em três dias. A travessia consiste num trepa-pedras interminável, subindo e descendo vales. A orientação é difícil, o acesso à água restrito e o clima hostil. A combinação destes fatores significa que você se encontrará frequentemente escalando pedras, sem ter certeza que está na trilha certa, carregando mochilas cargueiras lotadas de água e equipamentos para o frio. Finalizamos a travessia com sucesso, apesar de um pé torcido, alguns dedos e canelas raladas, um queijo comido pelo rato e um celular quebrado. A experiência que tivemos nos mostrou, mais uma vez, como o terreno é crucial no grau de dificuldade imposto por um percurso.

Visual da trilha seguindo para o Marinzinho

Concluímos que fama da Marins x Itaguaré não é à toa. Ela precisa ser respeitada. E respondendo a pergunta que sempre surge, sim, ela pode ser considerada mais difícil que a Serra Fina. A Serra Fina tem extensão maior, mas como ficou claro, o terreno é tudo nesta equação. E neste caso, nada se compara ao trabalho que dá atravessar a Marins x Itaguaré. Dificuldades à parte, trata-se de uma belíssima travessia. Todas as montanhas da cadeia são muito bonitas e os vales no entorno são de tirar o fôlego. Quem tem apetite para este tipo de desafio, certamente não vai se arrepender de colocar esta travessia no seu histórico.

Por: Ângelo Vimeney
Publicado em: 17/06/2019

Deixe seu comentário!