Zion National Park
Utah, EUA
9 dias - out/2016
English

No início de outubro de 2016, conheci o Zion National Park na companhia de dois grandes amigos de caminhada. Escrevo esse relato mais de 3 anos após a visita. Nesse intervalo, realizei muitas outras belas travessias. Mas a viagem ao Zion continua sendo uma das mais marcantes. O parque fica localizado no sudoeste do Estado americano do Utah, próximo à fronteira com o Arizona. Uma região de paisagens áridas, famosa pelos imponentes cânions e formações rochosas de coloração peculiar, onde diversos tons de branco e vermelho criam contrastes surpreendentes. No verão, as temperaturas podem chegar aos 46ºC, e no inverno, -19ºC! A grande amplitude térmica, associada a escassez de água, o risco de tempestades inesperadas e enchentes relâmpago dentro dos cânions estreitos, fazem as grandes travessias naquela região especialmente desafiadoras.

Visual do Zion Canyon a partir do cume da Angel's Landing

Com uma área de quase 60 mil hectares, o Zion pode ser considerado um parque pequeno, quando comparado aos clássicos Yellowstone e Yosemite. Porém, quando olhamos para o número de visitantes, ele se iguala a esses gigantes. A partir de 2013 a procura pelo Zion começou a crescer rapidamente e, em 2017 (com 4,5 milhões de visitantes) e 2018 (com 4,3 milhões) ultrapassou tanto o Yellowstone quanto o Yosemite. E não faltam motivos para visitá-lo. São mais de 140 km de trilhas na parte selvagem, passando por cenários surpreendentes. São diversos cânions estreitos, ótimos para a prática de canyoneering, cenários desérticos que remetem a superfícies extra terrestres e vales por onde correm rios que, eventualmente, formam poços de coloração verde esmeralda, e permitem a vegetação e vida silvestre prosperar em contraste com cenário inóspito ao seu redor. Para completar, o acesso dos visitantes é bastante facilitado, já que Las Vegas está a apenas duas horas e meia de carro.

Descida da West Rim Trail no quarto dia da Zion Traverse
Foto: Alexandre Ciancio

Nosso roteiro teve 9 dias de duração. Nesse tempo relativamente curto, tivemos a satisfação de realizar os trajetos mais famosos do parque. Foram dias muito exigentes fisicamente, e com forte comprometimento logístico. Sendo uma região de deserto, os ponto de captação de água, naturalmente, eram restritos. Precisávamos transportar água para cozinhar e continuar a caminhada no dia seguinte. Além disso, para conseguir executar todo o roteiro, era necessário finalizar as travessias de olho no relógio. Ao final de cada trajeto precisávamos retornar à parte estruturada do parque para obter o permit da travessia seguinte, e preparar o equipamento necessário para a nova jornada. Os desafios dessa excursão começaram ainda na fase de planejamento. Foi preciso pensar em todos os detalhes com muita antecedência e contar também com uma boa dose de sorte para a obtenção dos concorridos permits para as travessias. Todo o esforço foi amplamente recompensado pelos momentos incríveis que vivemos lá dentro, e pelo o grande aprendizado que tivemos com os desafios superados.

Por: Ângelo Vimeney
Publicado em: 26/03/2020

Deixe seu comentário!


Acompanhe as novidades:




Gostou? Compartilhe!




Além dos relatos:


Cartas topográficas
Cartas topográficas
Originais disponíveis
para download!

Mais populares:


Yosemite
Yosemite
jun/2015
14 dias
Yellowstone
Yellowstone
set/2018
14 dias
Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
Out/2015
6 dias
Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
Abr/2017
6 dias
Torres del Paine
Torres del Paine
Fev/2012
6 dias
Alto Palácio x S. Alves
Alto Palácio x S. Alves
Abril/2019
3 dias