Yosemite National Park
California, EUA
14 dias - jun/2015

San Francisco

San Francisco

Chegamos em San Francisco na manhã do dia 13/06/2015. Tomamos um táxi do aeroporto para o hostel da rede HI, filial San Francisco/Downtown. Havíamos reservado um quarto para o nosso grupo, três meses antes. Frente ao altos preços praticados em San Francisco, o hostel tem um custo/benefício bem interessante. Café da manhã super simples, mas nosso quarto era bem limpo e o ambiente do hostel agradável. Apesar de estarmos no verão, a temperatura na cidade era baixa e nos fez imaginar quanto frio encontraríamos na altitude do Yosemite Valley, ou ainda em Tuolumne Meadows.

Nosso dia foi muito cansativo. Recém chegados da longa viagem de avião, precisávamos ainda comprar alguns equipamentos e comida para o parque. Deixamos nossa bagagem no quarto do hostel e partimos para loja REI. Lá buscamos alguns produtos que já havíamos comprado pela Internet com antecedência e outros itens, dentre eles, os cartuchos de gás, que não podem ser transportados no avião. Em seguida, partimos para a busca pelos alimentos que deixamos para comprar nos EUA. No meu caso, a parte mais difícil foi encontrar leite em pó e pão.

Para quem conhece a tradição do café da manhã americano, à base de "ovos e bacon" já devia esperar dificuldades na hora de encontrar estes itens. Resumindo a história, concluí que não existe leite em pó nos EUA, pelo menos em San Francisco. A única coisa mais parecida são os leites em pó especiais para recém nascidos encontrados só em farmácias por preços bem altos. A solução foi substituir por café em pó e uns chocolates em pó meio esquisitos. Da próxima vez, embarcarei com uma lata de leite Ninho e Nescau para apresentar aos americanos o que é um bom café da manhã.

Um ponto fraco do planejamento da viagem foi contar apenas com um único dia em San Francisco antes de tomar a estrada rumo ao Yosemite. Após todas as compras e organização da cargueira, eu já estava com os sentidos comprometidos pelo cansaço e jet lag. Na manhã do dia seguinte, retiramos o carro que havíamos reservado na Alamo, que fica bem na frente do hostel e tomamos a estrada rumo ao Parque.

Assim que começamos a nos afastar de San Francisco, notamos como a temperatura subia. De fato, nossas duas passagens pela cidade deram a impressão de que existe um inverno constante naquela região. Um claro contraste com as temperaturas relativamente altas que encontramos no Yosemite. No retorno do parque para San Francisco, me lembro de pararmos para abastecer o carro na estrada e eu fazer questão de ficar dentro do veículo para aproveitar o ar condicionado, já que do lado de fora a temperatura lembrava o verão carioca. Ao chegarmos de volta em San Francisco, novamente o clima se transformou em algo mais cinzento e frio.

Hotel Inn On Broadway

Nossa primeira passagem pela cidade foi apenas um apoio logístico para ingressar no Parque. Após as as duas semanas no Yosemite, aí sim, reservamos seis dias para conhecer um pouco da cidade. Para essa segunda etapa, não conseguimos vaga no HI, e optamos pelo Hotel Inn on Broadway. Estabelecimento com arquitetura de hotel de filme americano, daqueles de beira de estrada, onde o bandido encosta para passar a noite durante sua fuga da polícia. Apesar da arquitetura antiga (que é até interessante para o turista), o local é bem conservado, nosso quarto estava super limpo e atendeu bem nossas expectativas. Embora eu ache o custo/benefício do HI melhor, eu recomendaria o hotel.

Voltamos para San Francisco ao final do dia 27/06. No dia seguinte, apenas descansamos, conhecemos as ruas nas imediações, aproveitamos para lavar roupas imundas do parque e comprar os bilhetes para andar de ônibus pela cidade. Com um mapa da cidade foi muito fácil se locomover de ônibus. Escolhemos os 7-Day Visitor Passports que dão direito a sete dias consecutivos de uso irrestrito de várias modalidades de transporte público. Adquirimos, acho que numa farmácia, próxima ao hotel. A flexibilidade destes bilhetes foi bem interessante para nós que não tínhamos exatamente um roteiro definido para conhecer a cidade.

De fato, depois de tantos planejamentos para a logística do Yosemite, a visita a San Francisco ocorreu meio de improviso. Descrevo a seguir os pontos turísticos que visitamos em cada dia e menciono o que daria pra ter feito de um jeito melhor. De qualquer forma, achei seis dias inteiros uma boa quantidade de tempo para visitar a cidade. Achei a cidade bonita, organizada, com uma boa quantidade de atrações turísticas e culinária cosmopolita. Dos pontos turísticos que visitamos, os três que mais gostei foram Alcatraz, Golden Gate Bridge e Golden Gate Park. É uma cidade que eu acharia legal retornar um dia. Se isso acontecer, eu incluiria na lista a subida ao topo da Coit Tower, atravessar a Golden Gate de bicicleta, visitar o Cable Car Museum e comer no restaurante The Stinking Rose.

29/06 - Chinatown, REI & Coit Tower

Chinatown

Chinatown é um dos bairros da cidade de San Francisco. É marcado pela forte presença dos imigrantes chineses e com característica bastante comercial. Pode parecer estranho visitar um bairro comercial em uma cidade grande, mas a excentricidade do local realmente vale a visita. É interessante observar os traços da cultura oriental misturados na cidade americana, vale a pena visitar as lojas e olhar os produtos típicos e exóticos. A decoração das ruas e das fachadas das lojas renderá boas imagens para os olhares dos fotógrafos.

Após Chinatown, seguimos para nossa segunda visita à loja REI. Apesar de já termos feito compras lá antes de partirmos para o Yosemite, deixamos para comprar itens que não usaríamos no Parque somente no retorno para San Francisco. De fato, a loja é uma verdadeira tentação para os montanhistas. A grande variedade de produtos, inclusive com diversos itens que não encontramos no Brasil, faz a visita à loja quase que obrigatória para um montanhista.

Pra fechar o dia, decidimos visitar a Coit Tower, uma torre com vista panorâmica, numa parte elevada da cidade. Infelizmente, chegamos tarde ao local e a visitação já tinha sido encerrada. Nos restou visualizar o que foi possível da base da torre, que fica já numa posição de observação privilegiada. Este é um ponto que com certeza eu incluiria numa próxima viagem para San Francisco.

30/06 - Fisherman's Wharf & Aquarium

Um ponto turístico de San Francisco bastante comentado é o Pier 39. O Pier 39 na verdade é dos piers que compõem o Fisherman's Wharf, que é uma parte da região portuária da cidade, bem ao norte. De fato, é um lugar bonito, com vista para a baía de San Francisco e para a Ilha de Alcatraz. Além do belo visual, ali também é possível avistar aves marinhas e leões marinhos. Tirei boas fotos no local, especialmente ao final da tarde, mas não tivemos sorte com os leões marinhos. Certamente porque nossa visita ocorreu bem no meio do período em que é mais difícil avistá-los: junho e julho.

Fisherman's Wharf

Apesar de ter gostado da visita, fiquei um pouco decepcionado pois tinha uma expectativa um pouco maior sobre o local. Um dos aspectos que não gostei foi o clima muito artificial e comercial. São dezenas de lojas claramente voltadas para captar a atenção de turistas, muita gente aglomerada e preços altos. Acho que acertamos na nossa programação: Chegamos no local pela manhã, compramos logo ingressos para visitar o Aquarium Of The Bay, e já tínhamos ingressos comprados para a visita à Alcatraz na parte da tarde. Almoçamos em um dos restaurante do local e os deslocamentos entre esses pontos foi suficiente para conhecer os piers.

Sobre o Aquarium: pagamos US$ 22,61 por pessoa e, como disse, compramos na hora. Bem legal a visita, valeu a pena. Destaque para as estruturas tubulares de vidro, por onde você caminha rodeado de animais da fauna marinha local, inclusive tubarões, que estavam sendo alimentados na hora da nossa visita. Sem falar da possibilidade de avistar de perto animais lindíssimos como o polvo gigante e águas-vivas.

30/06 - Alcatraz

Uma das atrações turísticas mais interessantes de San Francisco, com certeza, foi a visita à penitenciária de Alcatraz. A começar pela breve, mas muito bonita, travessia de barco da baía de San Francisco, saindo do Fisherman's Wharf (Pier 33) até chegar na Ilha de Alcatraz. Depois, pela riquíssima experiência cultural e histórica adquirida durante o passeio pelas instalações do presídio.

Alcatraz

Ao contrário das ruínas do presídio da Ilha Grande, que hoje consistem basicamente em um muro frontal e uma torre de vigia, em Alcatraz o visitante tem acesso à grande parte das instalações, sejam originais ou cuidadosamente restauradas. Ao chegar na Ilha, o visitante é recepcionado pelo National Park Service, responsável pela gestão do Golden Gate National Recreation Area, ao qual pertence a penitenciária de Alcatraz. Na entrada do presídio, cada visitante recebe um par de fones de ouvido. Na gravação (inclusive com opção de áudio em Português), o locutor conduz o visitante pelas alas enquanto conta a história da penitenciária. Existe a opção de visita diurna ou noturna. Optamos pela visita diurna e gostamos bastante. A visita noturna deve ser mais "sombria" na parte do presídio e deve possibilitar um bonito visual da cidade de San Francisco iluminada à distância.

Quem pretende fazer a visita à Alcatraz deve comprar os ingressos com bastante antecedência. Compramos os nossos pela Internet, exatamente dois meses antes da visitação, ao valor de US$30, incluindo o translado de ida e volta de barco. Ao comprar o ticket, você já escolhe o dia e horário de partida. Uma vez na Ilha, você pode retornar em qualquer embarcação. Ou seja, o horário do retorno é você quem decide. Apesar desta flexibilidade, achamos que, após o término da visita auto guiada, já tínhamos visto o suficiente e nos encaminhamos para o cais. Tanto a viagem de ida quanto a viagem de volta, como a própria visitação, ocorreram sem atropelos. A quantidade de visitantes é muito bem dimensionada. A visita valeu muito a pena.

01/07 - Lombard Street

Lombard Street

Este foi um dia "sem compromissos" turísticos. Rodamos pela cidade à vontade e acabamos descobrindo lojas muito boas da Marmot e North Face. Inclusive com alguns preços melhores do que os produtos destas marcas vendidos na REI. É uma boa dica para os montanhistas interessados em produtos destas marcas.

Acho que foi também por acaso, que acabamos nos deparando com um cartões postais da cidade, a Lombard Street. Basicamente é uma rua estreita, inclinada e cheia de curvas. Mas a visita foi interessante. Realmente a construção é bastante exótica e é especialmente engraçado ver a aglomeração de turistas fotografando o que essencialmente são carros descende uma rua. Isso para não mencionar que, provavelmente, os carros descendo também deviam ser de outros turistas...

02/07 - Sausalito, Centro Cívico & Golden Gate Park

Pela manhã, decidimos conhecer a cidade de Sausalito, vizinha de San Francisco ao norte, do outro lado da baía de San Francisco. Uma oportunidade para atravessar a Golden Gate Bridge de ônibus. O dia no entanto amanheceu com muito nebulosidade, ameaçando uma garoa fina e praticamente não conseguimos aproveitar a travessia da ponte. Chegando em Sausalito, descemos na rodovia e caminhamos por ruas residenciais muito simpáticas em direção ao mar. Caminhamos por algumas quadras beirando a baía e almoçamos em um restaurante de comida nepalesa. Sausalito é uma cidade bem menor do que San Francisco, com um certo charme, mas talvez essa tenha sido a visita menos interessante dentre as demais.

Prefeitura de San Francisco

Na volta para San Francisco também não conseguimos boa visibilidade ao cruzar a Golden Gate e seguimos para a praça Centro Cívico, onde se encontra a prefeitura da cidade e outras construções imponentes, com arquitetura bem interessante. Na sequência, fomos para o Golden Gate Park. Se trata de um parque com 411 hectares no meio de San Francisco. Um excelente local para caminhar, correr, andar de bicicleta ou praticar qualquer atividade ao ar livre. Muito verde, lagos e conservação impecável.

Entramos no parque nas imediações da California Academy of Sciences. Descobrimos que naquele dia aconteceria lá o Beer Garden Night Life, um evento que ocorre toda quinta-feira no início da noite. Compramos os ingressos (US$ 12 por pessoa) que davam direito à inusitada combinação de visitas às exposições de divulgação científica e participação na mostra de cervejas artesanais. Como ainda tínhamos tempo até o início do evento, decidimos conhecer mais o parque.

Oceano Pacífico & eu

Descobri então que uma das extremidades do parque chegava até a praia, no oceano Pacífico. Como eu nunca tinha visto o Pacífico, não consegui deixar passar a oportunidade. Convenci meu amigo a caminhar sob a chuva fina até a borda do parque. Descobrimos como realmente era grande o parque... Felizmente meu amigo foi muito paciente e eu pude conhecer o Pacífico, com tempo completamente fechado e águas escuras. Mas fiquei muito satisfeito. Pegamos então um ônibus para contornar o parque de volta para a Academy of Sciences.

Gostamos muito do evento. Conhecemos o simulador de terremotos, um aquário gigante muito bonito, uma estufa de três andares recriando a flora e fauna de uma floresta tropical, entre outras exposições, fora as cervejas. Já estávamos pensando em ir embora quando o alarme de incêndios do local foi acionado e começaram a evacuar o prédio. Na porta, caminhões cinematográficos do corpo de bombeiros. Não tivemos mais notícias, provavelmente foi um alarme falso. De qualquer forma, este foi um dia bem movimentado.

03/07 - Golden Gate Bridge

Golden Gate Bridge

No dia seguinte pela manhã estaríamos iniciando nossa viagem de volta para Rio. Embora o tempo continuasse encoberto, resolvemos aproveitar este último dia na cidade para fazer uma nova visita à Golden Gate. Uma das lições aprendidas sobre San Francisco é: se o tempo estiver bom, não perca a oportunidade de visitar a ponte. Assim que chegamos na cidade, o céu estava aberto e desperdiçamos a oportunidade passeando em Chinatown, que poderia ser visitada mesmo com o tempo ruim.

Nesta nova tentativa tivemos mais sorte. Apesar do tempo não estar totalmente aberto, nem estar com aquela neblina baixa, muito bonita, clássica das fotos da Golden Gate, conseguimos fazer uma visita decente. No início da ponte existe um centro de visitantes com bastante informações sobre a sua história. Ao lado das faixas de rodagem existe uma passarela para pedestres e bicicletas. Um passeio bem interessante seria atravessar a ponte de bicicleta. Desta vez fizemos apenas um trecho do percurso a pé. Recomendo muito a visita.

Por: Ângelo Vimeney
Publicado em: 08/05/2016

Deixe seu comentário!


Acompanhe as novidades:




Gostou? Compartilhe!




Além dos relatos:


Cartas topográficas
Cartas topográficas
Originais disponíveis
para download!

Mais populares:


Yosemite
Yosemite
jun/2015
14 dias
Yellowstone
Yellowstone
set/2018
14 dias
Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
Out/2015
6 dias
Chapada Diamantina
Chapada Diamantina
Abr/2017
6 dias
Torres del Paine
Torres del Paine
Fev/2012
6 dias
Alto Palácio x S. Alves
Alto Palácio x S. Alves
Abril/2019
3 dias